domingo, 1 de maio de 2016

Sara Ana Macedo Afonso, a autora de duas obras de poesia, nascida em Paris

Sara Ana Macedo Afonso
Sara Ana Macedo Afonso é uma jovem escritora e pasteleira, especialista em doçaria regional. Tem 27 anos e nasceu em Paris – França, vive, porém, numa aldeia de Trás-os-Montes; Carção, desde os 2 anos.
Com ensino secundário completo, ainda ingressou na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, mas não conclui os estudos. Atualmente concilia o seu trabalho como pasteleira na padaria dos pais com a paixão pela escrita. Autora de duas obras, com a Corpos Editora. A primeira, editada em 2008, Enquanto o tempo quiser e a segunda em 2010, Ver-me nos teus olhos. Os seus gostos pessoais, variam desde a leitura, ao cinema, ao gosto especial que nutre por viajar, conhecer, passear e conviver com os que ama. Gosta porém, de momentos de solidão. Gosta de fazer bolos, fotografar paisagens e sorrisos, dança, gelados, Verão e trovoadas. É amante do riso, dos sonhos e de abraços.

Desde tenra idade que encontrou na escrita a forma de se expressar para o mundo. A Língua Portuguesa era a sua disciplina favorita, aliada à História, portanto o seu gosto passava pelas composições e pela capacidade de inventar novos mundos.

Sara inspira-se no que a rodeia. Escreve textos poéticos, tem uma escrita simples e direta, ao alcance de todos os leitores. Escreve o que sente. Escreve como forma de desabafo e por ser observadora, escreve sobre o mundo ao seu redor.

Dentre os livros que recomenda, destaca as obras sua irmã, Débora Macedo Afonso. “Primeiro porque foi uma surpresa total esta aventura em que embarcou e depois porque se saiu lindamente. Fiquei muito orgulhosa com aquilo que já fez e certa que ainda nos vai surpreender muito mais. O sentido de trabalho, de rigor e amor que está a dedicar a esta sua nova paixão deixam-me com a certeza que vai longe, muito longe.”

A autora tem duas obras publicadas, Ver-me nos teus olhos e Enquanto o tempo quiser, de capa dura com pouco mais de 60 páginas, que abordam o amor, a amizade, a traição, as guerras, a sociedade.

Espera continuar a escrever. E que as pessoas se identifiquem quando e lêem. Que lhes consiga transmitir algo.


Sem comentários:

Enviar um comentário