Letícia Brito, Junho 2018
Letícia Brito, escritora e formada em Fotografia, com certificação em Marketing Digital pela Google.

Nasceu em Paços de Ferreira em 1996. Formou-se em Fotografia e é apaixonada pelas Artes.

Entre 2015 e 2017, ganhou dois prémios literários; o 1º Lugar no Concurso Nacional Geração Arte promovido pelo diário CM, e o Concurso Somos Mais Do Que Histórias, promovido pela Cordel D’ Prata, em novembro de 2017, com o conto «A Mulher Que Roubava Almas», uma história intensa sobre a violência à mulher.

Publicou o seu primeiro romance “Nos Braços do Vagabundo”, em setembro de 2016 - muito acarinhado pelo psicólogo e professor universitário, Paulo Sargento dos Santos, que numa critica escreveu “gostaria muito de saber escrever tão bem sobre O(s) Amor(es) como o faz a jovem escritora" -, em setembro de 2018 publicou "O Dia Em Que Chegaste" e é coautora em diversas antologias poéticas. Compôs ainda letras para artistas do mundo da música.

Redigiu crónicas para a "Capazes" e para a revista digital "Elefante de Papel".

Atingiu mais de 280 mil leituras no seu blogue pessoal, "Minha Querida Isabel", onde regularmente partilha criticas literárias.

Atualmente, é cronista no “Jornal Aberto” e na “Gazeta de Paços de Ferreira”, bem como, contadora de histórias no jornal “A Tribuna Pacense” com mais de 40 contos publicados e cronista na revista digital "Repórter Sombra".

A autora tem uma escrita irreverente, dramática, intimista e sobretudo romântica. Abordando desde temas como a política, a sociedade à impressibilidade do amor. Gere uma página pessoal de Facebook que conta com mais de  12 500 seguidores.